Logo da CAARJ
Logo da OAB-RJ

INSTITUCIONAL | NOTÍCIAS

Feijoada Direito do Samba reúne advogados e familiares no berço do samba

feijoada

Quem não gosta de samba bom sujeito não é. Mas os advogados provaram que tem muito samba no pé. Cerca de 3 mil pessoas lotaram a Cidade do Samba no sábado (17) para a feijoada Direito do Samba, oferecida pela seccional do Rio de Janeiro em comemoração ao Dia do Advogado.

Durante toda a tarde, os advogados foram embalados pelos shows do Samba Social Clube, músicos da Rádio MPB FM e dos ritmistas da Mangueira. As crianças se divertiram nas atividades de recreação e nos brinquedos. Os participantes foram presenteados com a foto lembrança da Caarj, que disponibilizou gratuitamente, a fotocabine para registrar o momento especial de confraternização.

Franklina Hatherly, acompanhada da filha, enfrentou a fila para tirar a foto. “É uma
ótima lembrança”
, disse. “Achei uma boa diversão”, concluiu.

Carlos Alberto da Costa Figueiredo aprovou a iniciativa. “Vou levar para mostrar aos amigos minha foto na feijoada”, afirmou.

A advogada trabalhista Bárbara Alves de Jesus da Silva contou que aguarda ansiosa o ano todo pelo evento. “Quando o mês de agosto começa, quero festejar minha profissão e nossa luta diária”, disse.

Eugênio Lins de Albuquerque elogiou a confraternização. “É uma excelente
oportunidade de aproximar os advogados e suas famílias”
, explicou.

Marcos Thedim Cancella afirmou que a festa é o local apropriado para integração.
“Aqui não estamos preocupados com prazos e com a correria do Fórum. Diferenciamos o lado profissional do pessoal”, disse.

Sandra Mariá também elogiou a iniciativa: “A festa não deixou nada a desejar. Só
lamento não ser minha escola de samba querida, a Vila Isabel”
, brincou.

Para o presidente da Caarj, Marcello Oliveira, a festa é uma oportunidade para a troca de ideias entre os colegas e a reafirmação das pautas da categoria.
O presidente da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz, ao lado dos presidentes das subseções de todo o estado do Rio, conclamou a união e a firmeza da classe para enfrentar os problemas da implementação do processo eletrônico.