Logo da CAARJ
Logo da OAB-RJ

ASSISTÊNCIA | NOTÍCIAS

Guarda Compartilhada divide responsabilidades entre os pais e ajuda na solução de conflitos

mi_2495161087886

 

Os pais estão separados, mas ambos desejam participar da criação dos filhos e compartilhar as responsabilidades inerentes à sua educação. A solução para muitos casos ou conflitos é a guarda compartilhada.

O convívio com ambos pode trazer muitos benefícios para a criança ou o adolescente. A guarda compartilhada entre os pais separados (casados ou não) estabelece a convivência e as responsabilidades relacionadas à vida dos filhos menores. Tanto o pai quanto a mãe são considerados coguardiães da criança, com direitos e deveres determinados pela legislação brasileira.

Em vigência no Brasil desde junho de 2008, a Lei 11.698/2008 que instituiu a Guarda Compartilhada, determina explicitamente que esta deva ser a modalidade preferencial a ser aplicada pelo Judiciário, inclusive como forma de evitar a Alienação Parental (AP) e, por consequência, a Síndrome da Alienação Parental (SAP).

A guarda compartilhada é de suma importância. Entretanto, as semelhanças de deveres e direitos atribuídos aos genitores e as sanções pelo descumprimento de suas cláusulas devem ser conhecidas por ambos, pais e mães. Confira a Lei 11.698/2008, que altera os artigos 1.583 e 1.584 do Código Civil e institui a guarda compartilhada em http://bit.ly/f0L4Vw