Logo da CAARJ
Logo da OAB-RJ

ASSISTÊNCIA | NOTÍCIAS

Pais devem dar limites ao uso da tecnologia pelos filhos

destaquecrinçasetecnologia

Pular corda, brincar de pique-esconde, pega-pega e muitas outras brincadeiras tradicionais perderam espaço e o gosto da criançada ao longo dos anos. Atualmente os eletroeletrônicos conquistaram o público infantil e o adulto também. Mas até onde o uso da tecnologia é saudável para os baixinhos? Há pontos positivos e negativos.

Especialistas afirmam que as novas tecnologias contribuem para o desenvolvimento das crianças e promove melhor assimilação dos conhecimentos adquiridos.

Entretanto, os pais devem ter cuidado para não pecar pelo excesso de liberdade no uso tecnológico. Os aparelhos oferecem estímulos que fazem com que a criança tenha dificuldade de se “desligar”. E para evitar as noites mal dormidas e a deficiência de autocontrole é importante que o adulto intervenha e restrinja o uso. Além disso, o exagero pode levar ao isolamento e fazer com que a criança prefira brincar sozinha, sem brinquedos e sem interagir com outras crianças.

É inevitável que os pequenos tenham como referência os aparelhos eletrônicos, mas cabe aos pais uma boa percepção da utilização destes e estimulem as brincadeiras sociais.

É preciso ter em mente que uma criança que brinca e que se diverte com os amigos, é uma criança que expressa suas vontades e sentimentos.

Brinque com seu filho e desperte a imaginação e a criatividade da infância feliz.