Logo da CAARJ
Logo da OAB-RJ

INSTITUCIONAL | NOTÍCIAS

Advocacia feminina é tema exclusivo de projeto da Caarj

Grupo de advogadas discute o projeto Advocacia: Profissão de Mulher, no plenário da Caarj

Grupo de advogadas discute o projeto Advocacia: Profissão de Mulher, no plenário da Caarj

 

As advogadas participaram, hoje (6/2), da segunda plenária para debater os rumos do projeto Advocacia: Profissão de Mulher, na sede da Caixa de Assistência do Rio de Janeiro. Naide Marinho, vice-presidente da Caarj e mentora da proposta, deu início à reunião com a apresentação dos resultados da pesquisa realizada, no fim do ano passado, com as advogadas de todo o estado.

A vice-presidente relatou que o tema violência contra a mulher foi apontado como o mais preocupante entre as profissionais do Direito. Naide explicou: “A violência passa por diversos caminhos, não só a física, também a moral e a sexual, tanto no ambiente de trabalho, quanto nos órgãos judiciários”.

A advogada Maíra Fernandes, presidente do Conselho Penitenciário do Rio de Janeiro e integrante da comissão de trabalho do projeto, ressaltou: “O assédio é um tema velado, mas existente”.

Fernanda Bianco, vice-presidente da Comissão de Bioética e Biodireito (CBB), da OAB/RJ afirmou: “A violência é uma consequência, passando incialmente pelo desrespeito e pela falta de valorização, para chegar enfim à agressão moral e física”.

As jovens advogadas Adriana Secundo, delegada da Caarj na OAB/Méier e Camilla Santiago disseram que a pouca idade gera a sensação de incredibilidade nos colegas, inclusive entre as do mesmo sexo. “Outro tipo de preconceito que sofremos”, ecoaram.

Domitildes da Silva, delegada Caarj da OAB/Barra Mansa, considerou o encontro excelente e declarou: “São os mesmos problemas no interior”. A presidente da OAB/São João de Meriti, Julia Vera, elogiou: “Maravilhoso debate”. E Namara Gurupy Emiliano de Freitas, presidente da Comissão Mulher da OAB/Niterói, a primeira advogada indígena do estado, disse: “Precisamos destacar a etnia das mulheres advogadas, sem exclusão”.

O presidente da Caarj, Marcello Oliveira, cumprimentou as advogadas por “colocarem o dedo na ferida” e frisou: “As advogadas serão maioria na carreira em pouco tempo, por isso, a Caixa dedicará o ano de 2015 às mulheres profissionais do Direito com novas iniciativas e ações”.

As diretoras dos eixos da Caarj, Cultural, Talita Menezes e do Bem-estar, Marisa Gaudio e representantes das subseções da Barra da Tijuca, Barra do Piraí, Duque de Caxias, Ilha do Governador, Leopoldina, Madureira/Jacarepaguá, Maricá, Teresópolis e São Gonçalo prestigiaram o encontro.

 

 Veja mais fotos do evento aqui.