Logo da CAARJ
Logo da OAB-RJ

ASSISTÊNCIA | NOTÍCIAS

Evento na Ação da Cidadania encerra o Fome de Leitura

Fome interna

Mais de 16 mil livros, adesão de editoras, escritores e organizações da sociedade civil, unidas em torno da redução do analfabetismo funcional. Com este saldo positivo, chega ao fim a campanha Fome de Leitura, iniciativa da Caarj em parceria com a Ação da Cidadania e o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) que movimentou a advocacia com o estímulo à doação de livros infanto-juvenis e marcou o retorno da Ação da Cidadania como protagonista em campanhas de arrecadação. No próximo dia 30 de janeiro, às 10h, um dia mágico de incentivo à leitura irá celebrar o final do movimento. O evento, que irá contar com atrações como oficinas de arte e rodas de leitura com a presença de autores como Bia Bedran, Arnaldo Niskier e Míriam Leitão, será realizado no Centro Cultural da Ação da Cidadania, na Gamboa.

“A campanha superou todas as nossas expectativas, nos mostrou como esse tema desperta interesse e é bem recebido pela sociedade. Além dos 16.000 livros, acho que plantamos uma semente para o futuro”, afirma o presidente da Caarj, Marcello Oliveira, agradecendo o engajamento da Ação da Cidadania na campanha. Os livros arrecadados irão abastecer os 34 Espaços de Leitura e 18 creches comunitárias que fazem parte da rede de comitês da Ong. “A parceria com a Ação da Cidadania deu enorme visibilidade para a campanha. Os parceiros sabem que estão doando para um trabalho sério, que dá continuidade às iniciativas do Betinho”, acrescenta. Assessor especial da ong, Daniel Souza diz ter orgulho do movimento criado em conjunto com a advocacia. “Depois de alguns anos sem realizar campanhas de arrecadação, a Ação da Cidadania tem muito orgulho da parceria com a Caarj para a campanha Fome de Leitura. São muitas fomes que ainda persistem no nosso país, e a fome por uma boa educação talvez seja a mais emergencial. Esta campanha vai ser fundamental por apresentar os livros para as crianças e jovens dos comitês da Ação da Cidadania”, aponta.

O Centro Cultural da Ação da Cidadania estará preparado para receber mais de 600 crianças atendidas pelos comitês, além de advogados com seus filhos. No espaço estarão expostas as obras de arte dos alunos do Colégio São Paulo, produzidas com material reciclável, e uma instalação artística feita especialmente para o evento pelo professor Marcos Lanzieiro Bernardes: o rosto do sociólogo Betinho, feito com 10 mil livros. A peça irá ocupar um espaço de 60 metros quadrados. Além disso, personagens de histórais infantis irão circular pelo local. As ongs Afroreggae e Lona na Lua também irão participar, com oficinas de grafite e de circo.

Parceiro da campanha, o CIEE irá levar para o evento jogos sobre a escolha das profissões e um ponto de cadastramento de interessados no programa Jovem Aprendiz. Já a Imprensa Oficial irá montar um estande do projeto Mais Leitura, onde livros são vendidos a preços populares. A Associação Beneficente dos Professores Públicos Ativos e Inativos do Estado (Appai), que vem apoiando o desenvolvimento dos Espaços de Leitura, terá uma tenda decorada com brinquedos, onde voluntários estarão realizando brincadeiras antigas. Além disso, serão premiadas as três subseções da OAB que mais arrecadaram livros.

A campanha movimentou a advocacia no estado. Em três meses de arrecadação, mais de 16 mil livros foram contabilizados, entre doações feitas por editoras e autores e as reunidas pelas subseções, em 43 pontos de coleta. Autores como Talita Rebouças, Arnaldo Niskier, Bia Bedran, Paula Pimenta, Silas Rodrigues, Claudia Cataldi e Marcelo Moutinho abraçaram a iniciativa e deram depoimentos incentivando a doação de obras literárias e a prática da leitura por crianças e jovens.